Ter em Conta - Energias Renováveis - Térmica

A Energia solar apresenta-se actualmente como o investimento certo para a produção de água quente sanitária e apoio ao sistema de aquecimento ambiente. Energia limpa, gratuita e renovável, conduzirá a uma diminuição da utilização dos combustíveis fósseis, contribuindo assim para a melhoria do ambiente e protecção das gerações futuras. É utilizada onde é produzida, não necessita de redes de distribuição ou recursos de transporte.

 

Com uma vasta gama de soluções, adaptada as características da sua habitação e aos níveis de consumo, a energia solar térmica permitem facilmente, com um investimento reduzido, fazer uma grande poupança energética nas águas quentes sanitárias, na ordem dos 80%, e no aquecimento ambiente (pavimento radiante, ventilo convectores ou convectores de baixa temperatura) em cerca de 30%.

Todos os sistemas solares necessitam de uma fonte auxiliar (bomba de calor, resistência eléctrica, esquentador ou caldeira) para colmatar os dias em que há ausência de sol, no entanto em Portugal o apoio necessário é mínimo tendo em conta que somos dos países da Europa com mais exposição e horas de sol, cerca de 2 000 a 3 000 horas/ano.

O seu princípio de funcionamento é muito simples e baseia-se no efeito estufa: a radiação solar incide sobre a cobertura do vidro, que compõe a parte superior do painel solar; esta radiação penetra, em grande parte, no interior do painel solar, onde se mantém; transfere-se calor para o fluido que circula no interior dos tubos que constituem o painel solar; o fluido, após sofrer o aquecimento, circula em circuito fechado e transfere calor através da serpentina do deposito, para a agua ai acumulada, aquecendo-a. A circulação do fluido é gerida e controlada pelo controlador solar e pelo grupo de circulação em função das temperaturas medidas. Com a entrada em vigor, em Julho de 2008, da 2ª fase do novo regulamento de comportamento térmico de edifícios (RCCTE), tornou-se obrigatório o recurso a sistemas de aproveitamento de energia solar para o aquecimento de águas, em todos os edifícios novos. As condições em que se aplica a obrigatoriedade estão determinadas nos Decretos-Lei n.º 78, 79 e 80 de 2006, estando no entanto estipulado a regra base de 1m 2 por pessoa. Alertamos para o facto de só poderem ser contabilizados os ganhos úteis de colectores solares certificados e instalados por técnicos e empresas devidamente credenciados.

Existem dois tipos de sistemas de energia solar térmica:

Sistema Solar por Termossifão -  Este sistema e composto por 1 painel plano e 1 deposito de agua que se encontra na parte superior do painel. A agua sanitária e aquecida através de um liquido solar que circula entre o painel e o deposito em circuito fechado. Esta tranferencia de calor é efectuada com recurso a um permutador de calor. A circulação do líquido solar realiza-se pela alteração das respectivas densidades, provocada pelas diferentes temperaturas do circuito de ida e retorno. O princípio é simples: o fluido quente é menos denso que o fluido frio, fazendo com que o que esta quente suba, e o que esta frio desça. A este sistema é designado efeito Termossifão em oposição, ao sistema de circulação forçada. É a solução mais económica, de fácil instalação, ideal para espaços mais reduzidos. Este sistema por  Termossifão é normalmente destinado a moradias unifamiliares, estando disponíveis nas capacidades de 150, 200 e 300 litros.

Sistema de Circulação Forçada -  Sistema composto por um conjunto de equipamentos, especificamente painéis solares, depósito, grupo de circulação, central de controlo entre outros. O funcionamento é semelhante ao sistema por termossifão, mas neste caso apenas os painéis ficam no exterior e a circulação do líquido solar tem de ser forçada, entre o painel e o depósito, pelo grupo de circulação e gerida por uma central de controlo. Este é um sistema mais complexo, proporcionando um elevado nível de conforto e uma excelente integração arquitectónica. Os sistemas de circulação forçada são ideias para aquecimento de águas sanitárias e apoio ao aquecimento nas aplicações individuais e colectivas (lares, restaurantes, escolas, hotéis, moradias, etc.) Estão disponíveis normalmente com depósitos de 200, 300, 400 e 500 litros.

Perguntas

Como Funciona?

Os módulos solares instalados num telhado ou parede convertem silenciosamente a luz solar em corrente elétrica contínua, sem quaisquer emissões para a atmosfera a corrente elétrica contínua é armazenada pelo controlador de carga na bateria até ser necessária. O controlador de carga monitoriza o estado de carga das baterias e evita que as mesmas sejam sobrecarregadas ou fiquem totalmente descarregadas.  A energia armazenada nas baterias é convertida de corrente contínua em corrente alterna para uso na sua rede.

O que é a energia fotovoltaica?

Fotovoltaico (foto = Luz, Volt = unidade de tensão elétrica) é o termo específico para corrente produzida a partir da radiação solar. A energia do sol é transformada em tensão elétrica.

Qual é o contributo de um sistema solar para a proteção do ambiente?

Um sistema solar produz energia, reduzindo-se assim o recurso a energias convencionais. A poluição atmosférica devido às emissões de Co2 é assim reduzida.

Será que um raio pode destruir o sistema?

Sim. A queda direta de um raio pode destruir o sistema. No entanto, o sistema de energia solar não aumenta a probabilidade de ser atingido diretamente por um raio.

A queda de granizo poderá destruir os módulos?

Sim. Mas em geral os módulos estão muito bem protegidos contra o granizo e já foram submetidos a teste de resistência.

O sistema fotovoltaico tem que ser limpo regularmente?

No nosso país, e no que diz respeito aos painéis, a limpeza necessária para o seu funcionamento é basicamente efetuada pela chuva. Existem no entanto zonas com muita poluição, em que uma limpeza regular espaçada, é aconselhável. Os restantes equipamentos do sistema, devem ter uma manutenção periódica.

O sistema fotovoltaico requer manutenção?

Conforme mencionado anteriormente e de uma forma geral, os sistemas fotovoltaicos requerem muito pouca manutenção. Recomenda-se contudo, a verificação dos valores de rendimento de modo a evitar eventuais paragens do sistema.

O que se passa quanto o céu está encoberto?

Os painéis fotovoltaicos não utilizam apenas a luz solar direta mas também aproveita a chamada luz difusa das nuvens. É bastante simples: Quando mais claro achar que o tempo está lá fora, maior será o rendimento dos módulos, quer se veja o sol diretamente ou não.

Vale a pena fazer com que os painéis sigam a direção do sol?

Sim, o seguimento do sistema fotovoltaico na direção do sol, pode trazer uma receita adicional até 45%. Na Filipe Pimentel Coelho Unipessoal, Lda, temos soluções para esta problemática.

Quando é que uma casa está adequada a receber um sistema solar?

Basicamente, quase todos os edifícios estão adequados a um sistema fotovoltaico. É necessária uma superfície no telhado ou na fachada, virada para Sul, Leste ou Oeste.

Qual a melhor posição para os painéis?

Uma superfície virada para Sul com cerca de 30° de inclinação oferece um ótimo rendimento.

Onde é que o inversor deverá ser montado?

O inversor deverá ser instalado num local fresco com poucas variações de temperatura.

Como é que funciona a separação automática da rede quando o fornecedor de energia interrompe a sua rede?

Um dispositivo automático está integrado nos inversores. O chamado sistema ENS corta a alimentação em muito pouco tempo quando a rede é interrompida.

Devo fazer um seguro para o meu sistema?

Recomendamos que faça um seguro contra danos provocados por intempéries (tempestade, granizo, etc.) Contudo a maioria dos acordos referente a seguros de edifícios já cobrem estes danos.

Vende um aparelho sem conhecer o local onde vai ser instalado?

Na Filipe Pimentel Coelho Unipessoal, Lda, pretendemos a satisfação do cliente, pelo que não vendemos nenhum aparelho sem analisamos in loco e projetar-mos, tendo em conta as especificidades exigidas, e as pretensões do cliente.

Qual o período de garantia?

Normalmente, os painéis solares têm uma garantia de desempenho de 25 anos. Os inversores têm uma garantia de funcionamento de 5 anos, podendo esta garantia ser prolongada até 10 anos.

Quanto tempo dura os painéis solares?

De uma forma geral, pode-se contar com uma durabilidade de 30 a 35 anos.

A garantia, abrange a manutenção?

Normalmente não. Contudo, numa situação de manutenção as peças que eventualmente estejam defeituosas, podem estar abrangidas pela garantia.

Que manutenção é necessária e qual o seu custo?

Num aparelho usado regularmente é aconselhada uma manutenção anual. O custo desta manutenção ronda os €75,00, por equipamento. Contudo, na Filipe Pimentel Coelho Unipessoal, Lda, temos uma política de proximidade e acompanhamento do cliente, pelo que proporcionamos pacotes de manutenção ajustados às suas necessidades

Porque fazer um contrato de manutenção?

Porque ao fazer um contrato de manutenção, está a ter um acompanhamento técnico profissional por parte da equipa da Filipe Pimentel Coelho Unipessoal, Lda, que lhe vai prolongar o ciclo de vida do seu aparelho, evitando avarias desnecessárias, a criação de fungos e bactérias, permitindo usufruir do seu investimento a uma capacidade plena.

Porquê comprar no Filipe Pimentel Coelho Unipessoal, Lda?

Estamos no mercado desde 1999 , com uma equipa técnica competente e reconhecida e proporcionamos as melhores soluções com um elevada eficiência no atendimento. Veja os testemunhos dos nossos clientes.

Parceiros